Já lhes disseste, hoje, que os amas?

coração

Sobre a minha mais recente entrevistada:

Bonita q.b, escanzelada, loira oxigenada, voz de cana rachada. Muito simpática, sorridente, sensível, disponível. Uma rapariga banal.

Senti que era um pouco tonta, enquanto a ouvia falar entusiasticamente da sua vida. Dos seus hobbies, trabalho e família. Tem uma vida banal (como a minha), mas falava dela com orgulho e contentamento. Gosta do que faz, sente-se realizada e é feliz.

Sobre a minha mais recente entrevistada:

A rapariga banal e tonta (como eu a pintei na altura) falou da palavra AMOR vezes sem conta, do valor de estarmos com aqueles que nos são importantes e de sentir o seu abraço apertado.

A rapariga banal e tonta lembrou-me da importância de lhes dizermos vezes sem conta que os amamos, todos os dias. Porque os sentimentos bons também têm de ser ditos. Tornam-se mais fortes.

Obrigada à minha mais recente entrevistada, por me ajudar a fazer uma revisão da “matéria”. Ultimamente, de vez em quando, tenho dito aos meus que os amo. Mas, na realidade, tem-me faltado tempo e lembrança para o fazer todos os dias, vezes sem conta.

Conclusão, a rapariga banal e tonta sou eu!

E tu? Já lhes disseste, hoje, que os amas? Vezes sem conta?!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s